segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Servidores DHCP Redundantes em Dispositivos Cisco

Olá Pessoal.

Uma prática útil para prover redundância no serviço de configuração automática de endereços IP é a inserção de um servidor DHCP adicional na rede que possa garantir a disponibilidade do serviço mesmo em caso de queda do servidor principal, além de dividir a carga de trabalho.

Basicamente essa tarefa pode ser implementada de duas maneiras: (a) através da divisão manual dos escopos configurados nos dois servidores DHCP, de maneira que os endereços providos por um servidor não conflitem com os endereços providos pelo outro; (b) através do protocolo DHCP Failover que viabiliza a coordenação das ações de ambos os servidores, feature suportada pelo ISC-DHCP no Linux Debian e também a partir do Windows Server 2012.

O método manual é suportado em qualquer caixa ou Sistema Operacional por ser o mais simples e não envolver nenhum protocolo específico, no entanto não há uma coordenação das atividades dos dois servidores, de maneira que as tabelas de leases dos dois servidores são totalmente independentes, o que não permite gerenciamento centralizado dos leases ou manutenção das reservas em caso de queda de um dos servidores. Apesar dessas limitações, ainda assim trata-se de uma opção muito comum e funcional para assegurar a disponibilidade do serviço de configuração automática de IPs.

Pois bem, neste breve artigo trago um exemplo bastante simples de configuração de dois roteadores Cisco (poderiam ser switches). Na figura abaixo existem dois roteadores que fazem parte de um grupo HSRP e que respondem pelo IP Virtual 192.168.0.10 (gateway).  Na figura abaixo o leitor pode observar a configuração de ambos os roteadores como servidor DHCP.



Em cada roteador foi definido um escopo denominado ESCOPO para distribuição de endreços na rede 192.168.0.0/24. No roteador DHCP-SRV1 excluímos a faixa inicial dos primeiros dez endereços para fins de atribuição estática e toda a segunda metade dos endereços da rede (de 192.168.0.129 até 192.168.0.254), ou seja, ele irá distribuir endereços que variam de 192.168.0.11 até 192.168.0.128. No roteador DHCP-SRV2 fizemos o processo inverso, ou seja, excluímos toda a primeira metade dos endereços da rede (de 192.168.0.1 até 192.168.0.128). Ao fazer isso, eliminamos qualquer possibilidade de conflito na distribuição de endereços a partir dos dois servidores DHCP presentes na rede.

Obs.: Aqueles interessados na tecnologia HSRP podem recorrer ao Laboratório 26 da segunda edição do livro Laboratórios de Tecnologias Cisco em Infraestrutura de Redes, que traz um exemplo de configuração de Alta Disponibilidade em Cluster de Roteadores.

Façam seus testes...

Samuel.

Nenhum comentário:

Postar um comentário