quinta-feira, 19 de junho de 2014

Switch Open Source do Facebook vs Cisco

Olá Pessoal.

Hoje de manhã a redação do "Olhar Digital" publicou uma matéria polêmica em seu site, intitulada "Facebook cria hardware open source que pode desbancar Cisco" (link na íntegra). Apesar do seu conteúdo ser bastante relevante no atual cenário da área de networking, seu título é um tanto sensacionalista e foi motivo de muita discussão nas redes sociais - provavelmente esse era o objetivo! O Wedge é o Switch Open Source  do Facebook (vide figuras), cujo gerenciamento e configuração são realizados pelo software FBOSS, fora do dispositivo (controladora externa). A "tecnologia" por trás da matéria é uma espécie híbrida de SDN, acrônimo de Software-Defined Networking

Atualmente os dispositivos que compõem a infraestrutura das redes (switches, roteadores e appliances) possuem na mesma caixa ambos os planos de encaminhamento (via hardware) e de controle (via software). O paradigma SDN propõe o desacoplamento dos planos de controle e de encaminhamento, tornando os dispositivos da infraestrutura (hardware) bastante simples e especializados em encaminhar pacotes, sendo que surgem novos elementos de software responsáveis pela inteligência (plano de controle).


Fonte: Facebook Code

 A maior promessa de SDN é que esses controladores são programáveis, o que permite que toda a rede seja gerenciada e remodelada com base nas necessidades específicas de cada ambiente (flexibilidade). Não pretendo detalhar SDN e os leitores interessados no assunto podem recorrer a outro artigo que escrevi há um ano, intitulado "Paradigma SDN de Redes Programáveis". Aproveito a oportunidade para reproduzir no blog uma ponderação minha sobre o assunto que foi fruto de uma discussão no grupo "CCNA Brasil" do Facebook. 

É importante ter em mente que qualquer previsão radical tende a ser frustrada no panorama da computação, a exemplo de várias afirmações totalmente equivocadas que grandes nomes da indústria de computação já manifestaram em momentos históricos. Aliás, penso que o posicionamento radical não é saudável em nenhuma área do saber, basta observar as consequências do radicalismo na política... A discussão no grupo se desenvolveu no sentido de buscar uma resposta sobre o quanto SDN é realmente apelativo para a indústria e quais são suas perspectivas futuras, especificamente no que diz respeito à Cisco. Outra preocupação é o reflexo desse novo paradigma para os profissionais especializados na área de redes. Pois bem, minha contribuição foi a seguinte:

***

Vale lembrar que a Cisco está acompanhando o mercado e financia pesquisas em SDN. Dentre outras empresas líderes da indústria, a Cisco é membro da ONF (Open Network Foundation). Inclusive participou do processo de definição do framework Open Daylight, considerado um padrão SDN, ainda muito recente (2013). Além de padrões abertos, a Cisco também tem suas propostas menos flexibilizadas, a exemplo do ONE e OpFlex. 

O OpFlex, por exemplo, propõe uma arquitetura de SDN um pouco diferente da convencional, se é que podemos dizer que existe algo convencional em SDN, onde os dispositivos (plano de encaminhamento via hardware) têm "inteligência" para interpretar comandos externos (do plano de controle) escritos em "linguagens" de alto nível de forma declarativa e, então, decidir as melhores configurações que devem ser realizadas para efetivar um comando. Essa é uma estratégia que a Cisco enxerga como possibilidade para manter sua liderança num possível futuro em que o plano de controle esteja em dispositivos externos, já que os dispositivos de encaminhamento não teriam que ser tão simples (e baratos). 

Por outro lado, essa proposta não é bem vista no contexto original de SDN que busca simplificar (especializar) a operação de encaminhamento. O SDN é apenas uma peça num quebra-cabeça maior proposto pela IBM denominado SDE (Software-Defined Environment), que busca flexibilizar TODA a infraestrutura de TI, inclusive os sistemas e bancos de dados. O fato é que a gente vai presenciar muitas mudanças nos próximos 10 anos, como já estamos presenciando atualmente, e continuaremos tendo que nos reciclar continuamente. Não adianta chorar, o importante é acompanhar... Se não for SDN, serão outras as tecnologias com potencial para causar ruptura no mercado: para as empresas e profissionais.

***

É inegável que está surgindo um movimento crescente nas grandes empresas de computação que possuem enorme tráfego de dados no sentido de adotar soluções SDN, sejam elas proprietárias ou abertas - por isso temos que aceitar o potencial desse novo paradigma. Por outro lado, também é inegável que hardware poderoso e de qualidade é imprescindível para lidar com grandes volumes de pacotes (pps). Nesse aspecto temos que reconhecer que hardware de qualidade especializado em rede é algo que a Cisco sabe fazer, assim como outras empresas líderes da indústria neste segmento! Por fim, a definição de SDN ainda está em processo de amadurecimento e é cedo para fazer previsões otimistas ou pessimistas, o importante é acompanhar...

Abraço.

Samuel.

2 comentários:

  1. Excelente ponto de Vista! Concordo no contexto geral, mas vejo que o SDN pode trazer economia e flexibilidade para as empresas.

    ResponderExcluir
  2. Concordo plenamente com seu ponto de vista. O melhor é aguardar, pois ainda esta muito no começo.

    Agora partindo por outro lado, o SDN caso realmente alcance um nível mais maduro teremos muitas reviravoltas para os profissionais de Redes.

    ResponderExcluir