terça-feira, 23 de outubro de 2012

Web of Things - Lâmpadas WiFi c/ IPv6


Olá Pessoal.

É fato que 2012 é o ano do IPv6 não só para o Brasil, mas para o mundo todo. Desde junho desse ano o novo protocolo se tornou o padrão de fato em substituição ao IPv4 e isso quer dizer que a partir de agora TODO novo dispositivo de rede fabricado no mundo deve ter suporte ao IPv6.

É claro que isso não quer dizer que o IPv4 será inutilizado no curto prazo. Ao contrário, a fase de transição IPv4-IPv6 deverá levar alguns anos, provavelmente mais que uma década.

Além do que tradicionalmente a gente lê nas revistas que destacam a grande vantagem do IPv6 como sendo apenas a quantidade enorme de endereços, na realidade são VÁRIAS as vantagens decorrentes da adoção do IPv6, tais como:

- Espaço quase "ilimitado" de endereços;
- Possui cabeçalho simplificado e de tamanho fixo (40 bytes);
- Processamento simplificado nos roteadores;
- Existe uma política internacional de agregação de prefixos;
- Possui segurança embutida com o IPSec;
- Suporte a mobilidade com o MIPv6
- Dispensa a adoção de NAT;

Um termo que vem se tornando bastante comum nos últimos anos é a chamada "Web of Things", ou traduzindo, a Internet das Coisas. De onde vem esse termo e o que isso quer dizer realmente?

Esse termo faz menção às COISAS como sendo elementos do nosso cotidiano que agora podem possuir um endereço IPv6 para se integrar às redes de dados dos mais diversos ambientes. Literalmente estamos falando de atribuir um IP para seu carro, sua geladeira, sua cafeteira, etc...

Quando a gente não está acostumado com o NOVO, é muito fácil levarmos esse tipo de discussão em tom de brincadeira. No entanto, essa é uma discussão muito séria e IMINENTE, ou seja, a questão não é SE irá acontecer, a questão é QUANDO irá acontecer!!!

Como exercício de reflexão dessa breve discussão, recomendo que todos vocês leiam a notícia publicada no link abaixo:

http://www.gizmodo.com.br/lampadas-wi-fi-primeiras-impressoes/?fb_action_ids=555129917846556&fb_action_types=og.likes&fb_source=aggregation&fb_aggregation_id=288381481237582

Lâmpadas com suporte à tecnologia WiFI já são uma realidade comercial e elas terão um endereço IPv6. Isso quer dizer que logo você irá controlar as lâmpadas da sua casa através de qualquer dispositivo conectado na sua rede sem fio, seja um tablet, um celular, uma televisão, um desktop, etc... 

Existe um "gateway de lâmpadas" que será responsável pela comunicação com todas as lâmpadas da sua casa e cada uma delas será identificada através do seu endereço IPv6 (que é único), como pode ser observado na figura:




Quando falo esse tipo de coisa em sala de aula, uma dúvida muito comum que ouço é: Mas professor, mesmo o IPv6 sendo tão grande assim, você não concorda que atribuir IPs para lâmpadas e vários outros dispositivos irá esgotar os estoques de IPv6 rapidamente?

E a resposta é: NÃO!!!

O objetivo dessa postagem não é discutir a quantidade de endereços IPv6, mas é importante destacar que temos aproximados 340 undecilhão de endereços com o IPv6, o que é suficiente para colonizarmos outros planetas ALÉM do nosso sistema solar.

Apenas para vocês terem uma idéia, pensem que as operadoras estão trabalhando com a idéia de entregar para seus clientes prefixos /48 ou /56, o que representa um estoque de IPv6 suficientemente ENORME para você criar algo em torno de 256 a 65.000 sub-redes na sua casa ou empresa. Cada uma dessas sub-redes tem capacidade de endereçar MUITÍSSIMOS mais hosts do que a quantidade total de endereços IPv4 existentes (aproximados 4,5 bilhões de endereços). Ou seja, endereços não irão faltar!!!

Apreciem o link com a notícia...
E que venha a INTERNET DAS COISAS!!!

Abraço. 

Samuel.




6 comentários:

  1. Boa tarde Professor,
    Sempre quando vejo anúncios como este, confesso que fico muito entusiasmado, acho isso muito legal.

    Porém o que sempre penso é a questão de segurança, este tipo de tecnologia é realmente fantástica, prática, porém até onde será seguro ter por exemplo as fechaduras da casa sendo abertas por smartphones.
    (Matéria: http://adrenaline.uol.com.br/tecnologia/noticias/14216/empresa-desenvolve-fechadura-que-abre-com-comandos-via-celular.html)
    Fico imaginando, a segurança de tudo isso, sei que existem protocolos de segurança, encriptação, mas isso é sempre uma "brecha" na segurança. Será que estaremos realmente seguros com isso? Se bem que as fechaduras convencionais hoje em dia também não são nada difíceis de abrir, um chaveiro abre em menos de um minuto, e nada impede de um ladrão conhecer essas artimanhas.

    Parabéns pela matéria.

    ResponderExcluir
  2. Olá Denis.

    Sua observação é pertinente. Aliás, a idéia do blog é que vocês alunos e demais membros participem das discussões com suas opiniões. Esse exercício de reflexão é um método fantástico de aprendizado.

    Em relação ao seu pensamento, é fato que a conectividade com a Internet (ou mesmo no contexto de uma rede local) cria um CANAL de comunicação, o que implica na POSSIBILIDADE dessa conexão ser utilizada para outros fins diferentes daqueles inicialmente projetados.

    No entanto, o argumento SEGURANÇA não deve ser responsável por FREAR o nosso potencial de conectividade. Costumo dizer em minhas aulas que tudo é um exercício de balança e no final é o bom senso que vai determinar o grau de adoção de qualquer tecnologia.

    Por exemplo, se ficássemos totalmente reféns do medo da conectividade, não teríamos a Internet que é uma das ferramentas mais maravilhosas já criadas pelo homem. Aliás, sem a Internet não estaríamos tendo essa discussão...

    Eu vejo que frequentemente o argumento segurança é colocado em discussão como se esse problema existisse apenas no tocante a tecnologia - O QUE NÃO É VERDADE. Como você mesmo disse, nada impede que alguém entre na sua coisa arrombando a porta. Por sinal, ultimamente isso está comum no nosso país. ;-)

    Como exemplo disso, se considerarmos o grau de criminalidade atual do Brasil, atualmente é mais seguro você realizar transações bancárias na Internet do que pessoalmente nas agências. Hoje é mais fácil você ter seu cartão roubado NAS RUAS (mundo REAL), do que no mundo VIRTUAL!!!

    O que temos que fazer diante dessa dificuldade é voltar nossos esforços em construir SOLUÇÕES DE SEGURANÇA que tenham por objetivo mitigar cada vez mais esses riscos - e temos total condição de criar essas soluções.

    Obrigado pela colaboração na discussão.

    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. É mais fácil meterem o pé na porta do que hackear a fechadura haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkk... Apesar da brincadeira, essa é uma GRANDE realidade. Quanto a gente tem que estudar p/ saber "MUITO POUCO" de networking? Quanto alguém precisa estudar p/ derrubar uma porta?

      Reflitam sobre isso. Abraço!

      Excluir
  4. Já postei no Face, mencionei o autor claro. rs

    "...
    O objetivo dessa postagem não é discutir a quantidade de endereços IPv6, mas é importante destacar que temos aproximados 340 undecilhão de endereços com o IPv6, o que é suficiente para colonizarmos outros planetas ALÉM do nosso sistema solar.
    ...."

    ResponderExcluir
  5. Acessem também:
    » Cisco: 4 fatos sobre Internet das coisas

    CEO da Cisco, John Chambers diz que a internet das coisas irá mudar o mundo. Ele está certo ou seria este apenas mais um exagero do Vale do Silício?

    ResponderExcluir